quarta-feira, 18 de junho de 2014

Pressentimentos

A minha pitufa mais nova é muito preguiçosa na escola e não é a coisa que ela mais goste. Estudar e fazer as suas tarefas escolares. Não é falta de inteligência, nem qualquer problema maior, é sim um distrair-se muito grande o que a leva a perder a atenção com facilidade. Aliado a isto o nosso "stress" muitas vezes para que faça, aprenda, etc, penso que lhe gerou ali um qualquer bloqueio. Estamos a tratar do assunto!
Entretanto e também devido a tudo isto, o pai falou comigo para ver a minha opinião quanto a mudar a Cocas de escola. A escola que sugere, segundo ele, tem uma professora muito boa, mais rígida, que não os deixa "fazer xixi fora do penico". Acredito, aceitei e quero o melhor para a miúda. Nessa escola, anda o enteado mais novo do pai, meu ex-marido, como é óbvio. Daí a miúda até achar alguma piada à ideia da mudança. Mas as crianças não devem ter uma noção completa do que tudo isso pode implicar no seu dia-a-dia futuro.
Apoiei a mudança, não sou contra. Terá de haver uma ginástica para a levar à escola, o que terá de ser sempre feito pelo pai (ou por alguém que lá vá levar miúdos, se me entendem), pois a dita escola é longe da minha casa e do meu trabalho, porém perto do trabalho do pai. Até aqui, encantados. Concordei, aceitei etc.
No fundo, está tudo bem para mim, desde que seja o melhor para a Cocas.
Acontece que nós nunca sabemos exactamente o que é melhor, nem para nós, quanto mais para eles.
E eu não estou com bom pressentimento.
Esta noite tive pesadelos com a mudança da miúda de escola (e não, não tem nada a ver com o facto de depois ter de levar com a outra nas reuniões de pais - chiça que eu nasci para engolir sapos gigantes). Eu tenho muito receio que a Cocas ache piada agora, mas depois vá ser mais uma mudança e um abalo para ela. É uma criança muito apegada e gosta muito da sua professora e dos seus colegas. A professora é óptima e já a conhece muito bem e está a acompanhá-la no seu processo de terapia da fala, etc. Não quer dizer que a outra não o venha a fazer também, mas é diferente. E a Cocas tem sofrido, desde os seus dois anos e meio, altura em que os pais se separaram, muito. É uma miúda doce mas que se percebe com alguma facilidade que tem por ali coisinhas "soltas" por resolver.
Não estou com grande feeling, não. Mas seja o que Deus quiser. Nós queremos é o melhor para ela.

6 comentários:

Coisas que Faço disse...

É uma situação complicada, mas há-de correr bem para a Cocas! Acredito que para ti não seja nada fácil... :(

Um beijinho :)
http://coisasquefaco2014.blogspot.pt/

Suricate disse...

Ó pesadelo vem da tua preocupação, é natural...se não andasses preocupada é que era esquisito:)...se ponderaram bem a mudança e se estão os dois de acordo, confia! Vai correr bem:)

D. disse...

Vocês são uns doces. Obrigada pela força.
E sim, é isso. O pesadelo é da preocupação.
Uma mãe faz de tudo para que as coisas corrar bem para os filhos, mas é sempre um incognita.

Timtim Tim disse...

São sempre situações muito complicadas. Também sou mãe de duas, cada uma com os seus particulares e no teu lugar não sei como me sentiria.

S* disse...

Há que ter fé, vai correr bem!

D. disse...

Pois Timtim Tim. Sinto-me meia dividida. Por um lado com fé que vá ser melhor para ela, por outro com receio que a coisa não tenha bom encaminhamento e depois a bichinha é que vai sofrer.

Obrigada S*. Assim espero.