sábado, 28 de dezembro de 2013

e continuando ainda do Natal

Na noite de 24 para 25, a minha cabeça não parava. Era um tal pensar  em algo diferente para a volta das CCs. Sim, foram passar a noite de Natal com o Pai, mas o dia era para passar com a Mãe e de continuar, pois estavam na semana Mammy.
E de que me lembrei eu? 
De fazer um jogo de pistas, para que procurassem as suas prendas.
Quando entraram casa dentro e correm para a árvore.. começaram a correr lágrimas por aqueles lindos olhos abaixo. 
 - Mammy, as prendas? Não está cá nem uma!
 - Não? - disse eu. Humm.. se calhar foi o barulho que ouvi durante a noite. Mas, olhem. Está aqui na porta um papel para vocês.
Pois, que um duende tinha-lhes levado os presentes, porém tinha-lhes deixado um desafio. E assim estiveram entretidas a brincar, pensar e encontrar as suas prendas de Natal 
E no fim, encontraram a última lembrança. Aquela que não era para elas, mas sim delas para o N.
Foi giro. Foi diferente. Elas, amaram.
E por aí? Houve algo de diferente?

do Natal

do Natal que não escrevi mas que ainda vou a tempo de o fazer.
Eu, adoro o Natal. Adoro o seu simbolismo. Conheço o porquê de se celebrar o Natal e vivo-o. O Natal não é de todo, o trocar as prendas, nem apenas a festa da família. É-o, sim, pois representa um nascimento. No fundo, é o aniversário de Alguém que é, para quem nele crê, a razão da família. E sim, entendo as prendas que se dão e percebo o seu simbolismo. Afinal, quando alguém faz anos, oferece-se algo. Não entendo nem embarco, no consumo completamente tonto e embriagado em que muitos embarcam.
O Natal, e tudo o que à volta dele gira, não pára, para mim e para a minha família, ali pelas imediações do dia 24. 
O Natal, para mim, começa bem mais cedo. Começa de forma a que pelo Advento possa existir já uma preparação para o viver.O Advento é a preparação, a chegada de e para o Natal. E é assim que é. E é assim que para mim tem de ser.
E quando chega o 24, reúne-se a família, e os amigos são, também, a família que escolhemos, e festeja-se à volta da mesa. As crianças abrem os presentes e tudo se repete a 25.
Já somos é poucos. E disso, sim. Disso tenho saudades. Isso era o verdadeiro Natal.
Quando éramos muitos, mas muitos mesmo, todos à volta da mesa. 3 gerações reunidas. Muita festa. Muita alegria.
Mas a vida assim me encaminhou e como filha única que sou e com tios e primos distantes, sobro eu e os meus pais, mais as pequenas, no dia em que comigo estão.
E esta é e esta foi, uma parte deste meu Natal.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Domingo de "mapling"

Foi uma tarde de domingo inteira, de baixo das mantas, sentados no sofá a ver televisão.
O verdadeiro "mapling".


terça-feira, 17 de dezembro de 2013

sábado, 14 de dezembro de 2013

Bom sábado

Hoje, acordei com vontade de passar por aqui. 
Tenho andado muito afastada dos blogs, ou melhor, de os comentar e de me organizar no meio deles, mas sinto-lhes ou senti-vos (se é que ainda me vêm cá ler) a falta. Sim, porque ler, lá vou andando a saltitar entre alguns de vós e lendo as vossas novidades.
 A verdade é que não sei bem o que vos escrever. Ou se calhar tenho tanto para dizer e pouca vontade de o fazer. Não sei!
Pouco mudou nestes últimos tempos comigo, pelo que iria repetir-me. 
Continuo, e agora um pouco mais activa, a fazer as minhas peças de artesanato e a tentar escoá-las. :) Sempre ajuda para a prendinha de Natal para as princesas. Ou pelo menos é um esforço para tal.

Por falar nisso, já não sei se alguma vez por aqui falei do Trap&Manhas e das minhas peças feitas à mão. Se não falei, falo agora. 
Já agora, vão até lá e vejam. Podem dizer de vossa justiça, gostar, ou não e partilhar se assim entenderem.
Não era este o propósito deste post, mas calhou e agora aqui fica.



Como a ideia era desejar-vos um bom sábado, bom sábado com Trap&Manhas


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013