terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Ai que desespero.

Ai. A pequena princesa anda numa fase tão, mas tão mal criada que eu juro, não sei mesmo o que lhe fazer.
Não ouve. Não respeita. Não tem medo. Não quer saber.
Estou a dar em doida com ela. 
Aquela cena de ser duro, rígido e manter firme, parece que nada resulta com sua excelência. 
Tive de fazer "queixinhas" ao pai. Desculpem lá, mas pode ser que assim ela tenha algum receio, sei lá.
OK, não é bom ter medo e blá, blá, blá. Mas neste caso, já não sei o que é bom ou mau. O que está certo ou errado. Eu quero é que ela respeite e ouça o que se lhe diz. Mas ela só se ouve a ela própria. Um horror.
Era tão docinha e bem comportada. Que se passa com ela?
Nem a irmã, que sempre foi mexida e mais "mal comportada" alguma vez foi assim como esta. 
Ontem, não sei o que ela tinha. Foi a coisa mais horrível que eu já vi. Ainda tive esperança que ela hoje acordasse com a "bolinha mais baixa". Mas não. Mantém a dela e não quer saber.
É do género mais vale partir que dobrar - ou lá como se diz isso.
Que desespero.

Uff... já desabafei. Boa terça-feira.

5 comentários:

Ana Fernandes disse...

Estás a falar da mais velha, ou da mais nova?

D. disse...

Da mais nova

akombi disse...

Educar é tão complicado ser mãe é uma das tarefas mais desgastantes, mas tb gratificante, já passei por várias fases mais com a mais velha (14 anos) sempre lutei para mudar, ajudou um pouco mas neste momento estou a baixar os braços de cansaço e se calhar o deixar que bata com a cabeça faz bem, faz crescer ( ou talvez não que a negatividade dela leva-a ao isolamento), são idades diferentes, cada uma (mãe)com a sua lamentação, pronto tb desabafei :D

Y. disse...

Não vou dar conselhos até porque eu sou mãe de uma de dois anos tenho muito a aprender mas... apesar de ficarmos com o coração apertadinho a pensar o que estamos a fazer mal ou o que se passará com ela, será que não estamos a ver algum sinal?! apesar de tudo isso mãe interessada é sempre uma voz de razão na cabeça dela e eu acredito que no fundinho ela a oiça por isso não desistas de te fazer ouvir * com calma e flexibilidade. Se não resultar pede ajuda, ao pai, a uma amiga numa situação semelhante, analisa-te a ti mesma e tenta entender o que mudou em ti podendo ter-se reflectido nela (ou não), a alguém como a Magda - mumstheboss.blogspot.com.
No fim das contas pode apenas ser "uma fase" que precisa de mais atenção. A minha filha ontem pela primeira vez não veio a correr para mim na escola - e quando teve mesmo de vir "bateu-me (nem acertou foi no ar mas o que conta é o gesto)e disse num gosto ti", a mim doeu-me nos 15 minutos que berrou até casa... eu perdi a paxorra e ao chegar a casa o pai pegou na coisa depois do banho veio me pedir desculpa. mas eu fiquei a pensar que tudo pode estar a mudar... Beijo

D. disse...

É tão bom ter estas partilhas com outras mães.
Obrigada pela vossa força, pelo vosso desabafo também.
Sinto-me "mais normal". :)