terça-feira, 29 de março de 2011

Este tipinho irrita-me

O meu ex, (que infelizmente é pai das minhas filhas), sempre fez e concordou comigo que, quando uma criança tem febre, não se vai logo a correr para o médico, tal como nos é ensinado, pelo menos às mães. Mas ele agora tem a mania que é pai, ou melhor, ele é e é bom para elas, mas tem de mostrar ao mundo que é o maior. Tornou-se tão irritantezinho que nem imaginam. Então, mal o termometro sobe uma nesga, lá vai ele a correr para o pediatra que ele arranjou e que segundo ele é o melhor. É um pediatra, ponto. Isto complica-me com os nervos e é daquelas coisas que esta modernice da guarda conjunta tem de super irritante, é que os pais homens começam-se a achar mães. Paneleiragem qualquer dia. E neste caso não há mesmo nada a fazer, porque o gajo é casmurro, irritante e tudo mais. Só tem uma finalidade, pisar-me, mais nada. Mas claro, com a maior cara de anjo diz o cotnrário e deve dizer que eu sou maluca e má mãe. Sim, que já teve a cara de pau de me dizer isso a mim, na minha cara. Era só eu conseguir que oficialmente esta merda da guarda conjunta não andasse para a frente e isso é que era. Conselho: mães, não se metam nisto da guarda conjunta. Modernices. É tudo muito bonito ao início, mas depois os pais começam a meter as garras de fora e é uma treta. Ele tem "desorientado" aquelas crianças. Não lhes mantém regras é a rebaldaria total. Mas se falarem com ele, é o maior. É o único que sabe tudo. Até há cerca de um ano atrás, nunca tinha tempo para nada, nem para ir às festas das escolas quanto mais ao médico. Agora, arranja maneira de ir a todo o lado a toda a hora, só para me humilhar. E ele podia, porque sempre teve isenção de horário. Mas o chefe... ai o chefe... sim, sim. Tá bem, tá bem.  Aqui está uma coisa que, pensando eu estar a fazer o bem para manter a figura paternal às minhas filhas, me arrependo amargamente. Mas arrependo tanto... Levava lá com os fim-de-semana de quinze em quinze dias e já era muito. Mas coitadas das miudas, não têm culpa nem lhes passa pela cabeça as aberrações que ele faz à mãe delas.
Um parvalhão, é o que ele é. Um merdas que faz o que faz à mãe das filhas dele. Venham com as teorias que vierem, mãe é mãe. E "mai" nada.
E pronto, agora que vocês não conhecem o parvalhão, também não perdem nada, porque acredito que só é assim para mim, para o resto do mundo é aquilo que algum pessoal que o conhece diz, um verdadeiro "relações públicas", eu já me sinto mais aliviada. :)

10 comentários:

Sonhadora disse...

São situações muitooo complicadas. Tenho dois caso na minha família, um o pai é que complica, o outro é a mãe que faz trinta por uma linha...
Ai senhor...!!!

D. disse...

Pois, acredito. Eu até queria ter uma relação com o pai "minimamente" normal ou racional, só por causa das crianças. Mas impossível. Sim, porque em relação a ele, cada vez mais me alegro por ele se ter queirdo ir embora. Fui muito parva. E espero que ele agora esteja realmente feliz, porque acho que nunca o fomos verdadeiramente. Sabes, às vezes dá a sensação de que foi um casamento de necessidade de libertação. É estranho, mas um alivio. Só que ele, faz tudo para me pisar e humilhar com as minhas filhas. E não me admiro nada que não chegasse ao ponto de usar tudo para as tirar de mim. Porque é mau.
(desculpa o desabafo:) )

Sonhadora disse...

Infelizmente mtos "pais e mães" não querem saber do bem estar dos filhos e usam-nos como escudo para sua própria defesa e tentativa de superioridade... Sei bem o que é isso!
Não tens de pedir desculpa, cá estou para os desabafos ;)

P.S. Qual post não dá para comentar querida?

D. disse...

É isso mesmo. Mas sabes que neste caso, se não "meto" um bocado os pés à parede e o deixo actuar, mesmo que considere bem, ele inverte os papeis e diz que eu não ligo, etc. É mal formado. É muito complicado mesmo. Mas enfim... já tudo espero de um gajo que quando quis sair de casa propos pagar um ordenado por cada mês em que estivemos juntos... fora a outras propostas, só porque o que arranjamos pós casamento é de ambos. Se existe, foi poupado por ambos e não quer dar nada. Irritei-me, estou a tentar fazer valer os meus direitos.
E bom, vou terminar por aqui que hoje este parvalhão já me irritou que chegue. Mas sabe bem deitar cá para fora, principalmente por quem não conhecemos. Terapia bloguista. :)) Obrigada.

Sonhadora disse...

Se quiseres podemos falar via email ;) sonhosarealidade@live.com.pt
Beijinhos minha querida **

D. disse...

Obrigada Sonhadora. Vou guardar o teu mail em caso de "outro" desespero. :) Mas sabes, há coisas que o melhor a fazer é ignorar. Já desabafei e ouviste-me o que já foi muito bom.

MMS disse...

E a mim, só de ler também já me irrita!!!

Sissy disse...

É tão irritante quando isso. Seria tudo muito mais fácil se assim não fosse...

MMS disse...

Sabes o que te digo?
Freud Explica!!! :D

SaintWolf disse...

Acredito que o moço te irrite e que te faça a vida negra... mas também te tenho a dizer que dás demasiada importância e é isso mesmo que ele quer ver, sentir e até medir, o quanto de importante ainda é em ti. E sabe que se te irrita e ligas é porque ainda lhe dás importância.
É confuso, mas é um jogo.
Um concelho ou conselho que nunca sei se é com s ou com c, não dês tanta importância ao ser e quanto menos ligares mais se irá afastar e isso posso apostar contigo.
Só é pena és a moçoilas...