sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

um pouco, perdida

Hoje sinto-me um pouco perdida. Perdida no tempo, perdida mas forças, perdida no futuro. 
Continuo sem arranjar trabalho e estou prestes a ficar sem a ajuda mensal que recebia, o tal subsídio, e que ia dando para pagar as despesas. Tenho algum amealhado, que irá dar para colmatar os próximos meses, entre pagamentos de despesas com a educação, almoços, desporto, etc. Uma ou outra cartolina que seja necessária e, claro, não passarmos fome. 
Ainda ontem a minha filha, que à sexta feira tem tido por habito ir almoçar com os seus coleguinhas a um cafézinho ao pé da escola, e assim saírem e sentirem-se uns crescidos, pediu-me os 2,50€ da praxe, para o seu almoço. Normalmente, dou-lhe sempre um bocadinho a mais. Ontem, e logo por azar, só tinha mesmo 3€. Dei-lhe e comentei: "vamos ver por quanto mais tempo consigo deixar-te ir almoçar fora à sexta". Coitada, os seus enormes olhos ficaram brilhantes. De imediato devolveu-me os 0.50€ que estariam a mais. Disse redondamente que não os queria. Não é justo elas terem de sentir isto.
É triste chegar, com a minha idade, a uma situação destas.
Antigamente, pensava sempre que por volta dos quarenta, teria a minha vida estabilizada. Família "de origem", trabalho, ordenado bom, as viagens, os jantares, tudo. 
Mas não. De um segundo para o outro, nestes últimos 6 a 7 anos, tudo virou. Tudo mudou. Tudo gelou.
Claro que muitas e muitas coisas boas também aconteceram pelo meio, muita construção positiva foi erguida, mas o chão, aquele que era de pedra e cal, esse, tremeu na mais alta intensidade da escala da vida.
E hoje, acordei assim. Com este sentimento de perdida. Com este não perceber bem o que irá ser o amanhã.
Claro que estou bem rodeada. Claro que não irão deixar-nos faltar nada. Mas eu não queria que assim fosse. 
Hoje, parece que toda e qualquer coisa é um empréstimo que terei de pagar. Não é justo para quem o faz, mesmo que de coração. 
Hoje, sim. Hoje, estou perdida e sem o meu chão de abrigo.

6 comentários:

Maria do Mundo disse...

Há dias assim...mas não podes continuar à deriva. Pensamentos positivos atraem coisas positivas, por isso tens de ser positiva.

D. disse...

Eu sei, Maria do Mundo, mas como dizes, há dias assim...
Obrigada pelo carinho.~
Beijinho

Diana Machado disse...

estou a fazer confusão ou não ias começar a trabalhar entretanto? :(

D. disse...

Não, Diana. Infelizmente, fizeste confusão!

Cynthia disse...

Lamento. Compreendo como te sentes :( espero que tudo melhore!!

Carpe Diem disse...

Conheço a sensação e percebo o que estás a sentir. Mas não percas a esperança. Dias melhores virão! Força!