quarta-feira, 16 de outubro de 2013

A segurança social, só dá alegrias ao pessoal

Logo pela manhã, após a chegada do carteiro, é que se começa bem o dia.
Pois que, como sabem muitos de vós, foram retirados 6% ao subsídio de desemprego. Sim e tiraram a isto e àquilo e aquel'outro também.
Mais uma vez, claro que não basta estarmos desempregados ainda levamos um mimo. Mas ok, adiante com isso que disto já todos sabemos.
Pois que os 6% entraram em vigor a 25 Julho 2013. Então as criaturas da Segurança Social, em vez de começarem logo a efectivar a coisa, não. Foram uns queriduchos e foram pagando o subsídio ainda com os tais 6% da minha vida. - Devia ser para ajudar a malta a ir p'ás caraíbas ali de Caxias.
Agora, bom, agora resolveram mandar cartinhas para a malta, pagando os devidos portes de correio registado e com uma mensagem super ternurenta para o pessoal. 
Enviam os detalhes dos débitos correspondentes às prestações pagas indevidamente, com o valor a mais, os tais 6%  e dizem, muito calorosamente, a bold, não vá a malta não ler, "Deve devolver o referido valor à Segurança Social, no prazo de 30 dias a contar da data de receção deste ofício".
São, ou não são, uns doces? Andaram 66 dias a pagar a mais ao pessoal e agora em 30 querem a dita devolução do guito. Ai, ai. Não precisavam de ser tão carinhosos. Não mereço tanto.
Mas são amigos. Dizem que, se não puder pagar de imediato a totalidade da dívida (..ai eu é que ainda por cima tenho uma dívida!), pode solicitar o pagamento em prestações mensais, (...). E que tal vocês próprios darem-se ao trabalho de fazerem esses acertos mensais nas prestações de subsídios desemprego? Não? Assim não funciona?Ãh! 
Espera. Funciona.
Dizem os meus amigos mais à frente: "Na falta de resposta ou pagamento voluntário (gosto do voluntário - está na moda ser voluntário) nos prazos indicados, vamos proceder à dedução mensal nas prestações (3) a que tenha direito ou (e não sei porquê, mas cheira-me que seria o "ou" a funcionar) à respetiva cobrança coerciva em processo de execução fiscal"
Éh pah, eu até gosto de voluntariado e de não deixar o pais mal e de pagar o que, pelos vistos, devo. Olha, toca a pagar.

Se fossem mas é todos p'ó....

2 comentários:

SaintWolf disse...

Mas repara, devias estar orgulhosa das opções democráticas que tens:
1- paga e cala
2- se não pagas nós tiramos (que era assim que deveriamos ter feito
3- não pagas a bem pagas a mal com uma ameaça.
4- todas as anteriores são correctas

Sempre teriam poupado mais uns trocos nessas pseudo-cartas se tivessem feito o trabalho deles. Paga Zé povão.

D. disse...

É o que digo, eles são uns fôfos todos